quarta-feira, 10 de agosto de 2011

AUTOCONHECIMENTO

Se eu me magôo e passo a odiar quem foi insensível comigo, esse problema é MEU, não do outro. O outro apenas não correspondeu às minhas expectativas, não deu o colo que eu achava que merecia, não foi o amigo que eu queria que tivesse sido. Ele foi ELE. EU é que queria que ele tivesse agido diferente. Então EU sou o responsável pelo que sinto.”
(Léa Waider)

O autoconhecimento, segundo a psicologia, significa o conhecimento de um indivíduo sobre si mesmo.
O aprendizado de se conhecer melhor faz com que uma pessoa tenha controle sobre suas emoções, independente de serem positivas ou não. O controle emocional provocado pelo autoconhecimento pode evitar sentimentos de baixa auto-estima, inquietude, frustração, ansiedade, instabilidade emocional e outros, atuando como formidável exercício de bem-estar e ocasionando resoluções produtivas e conscientes acerca de seus diversos problemas, ou seja, o diferencial que faz com que cada um consiga ter controle sob suas emoções é o autoconhecimento. Desta forma o autoconhecimento é fundamental para desenvolver o amor por si mesmo e fortalecer a auto-estima.
É muito difícil alguém se conhecer interiormente quando a busca está sempre no externo, ou seja, procuram cuidar da pele, mudar o corte do cabelo, comprar roupas, eliminar alguns quilinhos, mas quase sempre esquecem que o caminho deve ser o inverso, de dentro para fora.
Percebe-se que a nossa auto-estima está baixa quando desenvolvemos algumas características como: insegurança, inadequação, perfeccionismo, dúvidas constantes, incerteza do que se é, sentimento incapacidade, não se permitindo errar e com muita necessidade de agradar, ser aprovado, reconhecido pelo que faz e nem sempre pelo que é.

Resposnda as seguintes questões:
1. Escreva dez coisas que você gosta em si mesmo (qualidades).
2. Escreva dez coisas que você não gosta em si mesmo (dificuldades, limitações) ou que gostaria de mudar.
3. Qual lista foi mais fácil de completar?
video
A maior parte das pessoas sente mais facilidade em identificar as coisas negativas, porque têm medo de que dizer aquilo que gostamos em nós mesmos poderá ser rotulado de presunção, esnobismo, egocentrismo. Sendo que na verdade para aumentar o autoconhecimento é necessário ter consciência de quem se é de verdade, avaliando os pontos positivos na mesma proporção quanto os negativos, pois só assim será capaz de mudar aquilo que te incomoda ou te faz sofrer valorizando o que tem de bom.

Vamos continuar o exercício anterior:
4. Observe as listas do exercício 3 e 4. Coloque a letra ( i ) nas suas características internas, que dependam apenas de você reconhecê-las. E a letra ( e ) nas características externas, que dependam da opinião de outras pessoas.
5. Ao sinalizar com as letras ( i ou e ), o que você percebe? Há um equilíbrio entre eles ou você tende mais para um lado?

Se você percebeu que possui mais características externas ficará mais vulnerável à opinião dos outros e desta forma, mais facilmente manipulável. Estará sujeito cada vez mais à aprovação, dos outros, nunca da sua própria. Desta forma toda vez que algo que dependa no mundo externo ou de outras pessoas não corresponda a sua expectativa, você se sentirá frustrado e sua auto-estima tenderá a baixar, e seu valor estará sempre na dependência do que dirão sobre você, não importando muito sua própria opinião.
O importante é desenvolver a capacidade e ter consciência de saber que o que faz é o reflexo de quem você é, e reconhecendo seus pontos negativos, poderá mudá-los um por um. Reconhecendo seus pontos positivos se sentirá mais confiante na capacidade de conseguir o que quer que deseje independente das críticas ou opiniões que os outros terão sobre você, pois acredita ser capaz de conseguir tudo o que deseja.
Não espere o dia em que estiver bem para iniciar seus projetos, inicie-os e o sentimento aparecerá.

Que tal começar agora fazendo estas reflexões!
1. O que tenho feito por mim?
2. Liste seus sonhos, projetos e desejos para o futuro.

Ter autoconfiança é saber que cada um de nós tem um núcleo de força interior que nos permite enfrentar situações difíceis e nos torna aptos a viver. Autoconfiança é tomar posse de si mesmo, independentemente de nossas qualidades ou defeitos, é tomar
consciência de nossa singularidade, de nossa individualidade, do
nosso querer, da nossa vida. A autoconfiança se desenvolve a partir
do nosso crescimento. Cada um de nós tem o seu próprio poder em desenvolver nossos talentos, nossa potencialidade, além de nos fazer felizes, nos mostra a capacidade humana de superação.

Vamos construir o seu Projeto de Vida?

1. Defina os seus objetivos de vida:
a) Profissional;
b) Familiar;
c) Financeiro;
d) Social;
e) Físico;
f) Mental;
g) Espiritual.

2. Liste especificamente três mudanças que você quer realizar em si próprio. Verifique se é o que você realmente quer (em direção a) e não o que você deseja evitar (em fuga de). Certifique-se que as mudanças são em você e não nos outros.
3. Liste três benefícios e vantagens que você terá com as mudanças.
4. Qual o recurso vai utilizar para atingir meus objetivos?
5. Posso dividi-los em metas?
6. Como posso escolher um indicador concreto para comprovar se os objetivos ou metas foram atingidos?
7. Quais são os prazos que darei? (Uma dica: comece com prazos de 1 ano)

Obs.:
Não guarde o resultado deste exercício (seus projetos). Leve-o consigo, deixe bem perto de você, pois a qualquer momento pode lê-lo e modificá-lo. O seu projeto de vida tem de ser dinâmico e não estático.